SUBIR

BLOG TRANSRIO

Você está em: Home » Blog Transrio

Como aumentar a vida útil dos pneus de veículos de carga?

Postado em 06/02/2017 | Fonte: http://www.penaestrada.com.br/como-aumentar-a-vida

Os 5 ladrões de quilometragem

Uma metodologia de grande impacto para aumentar a vida útil dos pneus de caminhão, tanto em primeira vida quanto reformados, é o controle dos “5 Ladrões de Quilometragem”: Alinhamento, Balanceamento, Calibragem, Desenho de Banda e o Emparelhamento. Se estes itens não forem bem avaliados e corrigidos, cada um deles, por si só, pode reduzir  a quilometragem do pneu de 20% até 40%.

Ou seja, um pneu que poderia rodar 80 mil quilômetros, vai rodar somente entre 48 e 64 mil. O custo disso pode ser alto. Um motorista que roda 10 mil kg por mês, por exemplo, poderia trocar os pneus a cada 8 meses se cuidasse bem. Deixando de alinhar, balancear, calibrar e etc, e com isso fazendo 6o mil km por banda, a troca passa a ser a cada 6 meses. Ou seja, ao invés de trocar 3 pneus a cada 2 anos, ele terá que trocar 4. Se um pneu custa, em média, R$ 1.500,00, a cada dois anos ele perde R$ 1.500,00 por pneu. Se considerarmos uma carreta de 18 pneus, serão R$ 27.000,00 de perdas em 24 meses. Faz ou não faz diferença?

Outras dicas para aumentar a vida útil dos pneus

O rodízio de pneus também é essencial. Ele evita o desgaste irregular, fazendo com que o desgaste aconteça de maneira mais uniforme, prolongando assim a vida útil do produto. Outra dica importante é manter os pneus distantes dos derivados de petróleo ou solventes. Estes produtos atacam a borracha, fazendo com que ela perca suas propriedades físico-químicas e mecânicas, reduzindo a vida útil.

A recapagem, que permite reaproveitar com total segurança o pneu usado e adicionar a ele uma nova banda de rodagem (parte que entra em contato com o solo), também é uma prática consolidada no Brasil. A fabricante de pneus Bridgestone destaca que, se realizado por um revendedor credenciado e com suporte do fabricante, o pneu reformado pode rodar tanto ou mais que um pneu novo e com 1/3 do valor de um pneu original.

Alta dos combustíveis pode impactar em até 1,2% o custo do frete

Postado em 12/01/2017 | Fonte: NTC&Logística

A partir do reajuste de preço dos combustíveis praticado pela Petrobras desde a última quinta, 05 de janeiro, o Departamento de Custos Operacionais, Estudos Técnicos e Econômicos da NTC&Logística – DECOPE – realizou um estudo para prever o impacto direto no custo operacional dos caminhões. Sendo um aumento de 6,1% no preço do diesel em média, na refinaria.

 

A análise levou em conta o provável reajuste integralmente repassado de 3,8% na bomba, isto é, cerca de R$ 0,12 por litro, segundo Neuto Gonçalves dos Reis, diretor técnico da NTC&Logística. O cálculo considerou o consumo de combustível de um caminhão trator 4×2 tracionando carreta furgão de três eixos, com capacidade para 26,2 toneladas de carga.

“A previsão é que o custo tenha um aumento médio de 0,85% (distâncias de 800 km), mas o número pode variar para mais ou para menos de acordo com a distância percorrida pelo veículo”, explica Neuto. Para quilometragens longas (2,4 mil km), o aumento pode chegar a 1,10%.

Ainda de acordo com o estudo, o custo do caminhão pesado poderá sofrer um impacto de 0,15% quando o trajeto for de 50 km, 0,65% em um trajeto médio de 400 km e 1,22% quando o trajeto for muito longo. Deve-se levar em consideração que estes valores foram baseados em carga lotação e, dependendo da operação, a representatividade do combustível varia de 15% a 40%.

Em operações urbanas ou rotas curtas, o combustível pode representar entre 15 e 20% do custo de operação. Já em uma operação rodoviária, por exemplo, do agronegócio, onde são utilizados veículos pesados que percorrem grandes distâncias, o peso do combustível pode subir para 40% ou mais.

Empresa Certificada

Postado em 10/12/2014 | Fonte: Transrio

Comprometida com a qualidade, tornou-se uma empresa certificada no programa SASSMAQ – Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade, desenvolvido pela Abiquim – Associação Brasileira das Indústrias Químicas, e aplicado ao serviço de logística para produtos químicos, que objetiva aperfeiçoar o processo de avaliação destas empresas de forma a atender aos padrões técnicos desejados pela indústria química e reduzir ao mínimo os riscos  de acidentes provenientes nas operações de transporte e distribuição. Esta ferramenta faz parte também do programa de Atuação Responsável, conforme o CEFIC (Conselho Europeu das Federações das Indústrias Químicas).

Logística de Qualidade

Postado em 10/12/2014 | Fonte: Transrio

A Transrio vem se destacando com uma frota de mais de 200 veículos e filiais espalhas pelo Centro-Oeste, Sudeste e Nordeste abrangendo todo território nacional, transportando Líquidos Inflamáveis, Produtos Químicos, Cargas Secas e a Granel, além de contar com armazéns e Gestão de embarques e Distribuição de cargas, atuando como TRR.  

Transporte Seguro e Eficiente

Postado em 04/11/2016 | Fonte: Transrio

Para gestão dos processos internos, contamos com ERP especializado para área de transporte que possibilita uma eficiente Gestão dos Negócios da Transrio. Possuímos 100% de nossa frota rastreada e monitorada, através dos equipamentos da Onix Sat e dos serviços da GR Global Rastreamento de Veículos.

transfer news